INFEÇÕES VAGINAIS CRÓNICAS

Sexta-Feira, 31 de Julho 2020
 



Quem sofre de infeções vaginais atrás de infeções vaginais sabe bem o martírio que é!

Sentimos comichão, dor e vamos ao ginecologista. Receitam uns cremes, comprimidos e líquidos e a coisa passa. Mas regressa passado algum tempo e vivemos nisto…

Na CUPIDO todas nós recebemos formações sobre os vários aspetos da vida íntima, onde se conversa sobre os novos brinquedos, sobre a estimulação e também sobre a saúde sexual.

Caso sofra destas infeções vaginais crónicas, claro que a nossa primeira recomendação é visitar o seu ginecologista.

Se já o visitou, e ainda assim se enquadra no grupo de mulheres acima identificadas, gostaríamos de propor algumas sugestões que têm funcionado em muitas das nossas clientes.
 

LUBRIFICAÇÃO

E se nós vos disséssemos que as vossas infeções vaginais podem ocorrer devido apenas e simplesmente, à falta de lubrificação durante a relação sexual?

Se não tiver uma lubrificação adequada durante a relação sexual, o pénis ao entrar, vai causar micro-fissuras nas paredes vaginais que podem ser a causa das suas constantes infeções.
 
Já atendemos imensas clientes com este problema, que foi resolvido apenas com um reforço de um lubrificante.
Neste momento pode estar a pensar - mas eu lubrifico bem naturalmente - sim, e não duvidamos disso, mas se durante o ato sexual não for bastante estimulada e se a relação durar algum tempo, a lubrificação natural da vagina vai reduzindo, sem que se aperceba, e assim provocar as micro-fissuras nas paredes vaginais.
 

QUE LUBRIFICANTE USAR?

Há vários tipos de lubrificantes, cada um com a sua especificidade.
Se deseja experimentar um lubrificante, para perceber se é esse o seu problema, recomendamos os lubrificantes especiais para mulheres sensíveis, ou os lubrificantes de silicone. Atenção que estes últimos não podem ser usados com sex-toys!
 

Deve aplicar sempre, mas mesmo sempre, a cada relação sexual, reforçando a aplicação sempre que necessário, para perceber se o problema era apenas esse.
 

COPOS MENSTRUAIS

Os copos menstruais são uma certa novidade que existe há quase 100 anos!
A falta de universalidade dos copos deve-se ao facto de não serem tão lucrativos como os pensos ou tampões que são descartáveis, enquanto os copos são reutilizáveis e duram anos!

Todavia, e felizmente, devido à maior consciencialização relativamente à poluição, os copos estão e bem, na moda!

 

E PORQUE FALAMOS DOS COPOS MENSTRUAIS?

Na internet podemos encontrar estudos sobre um pouco de tudo.
Para o mesmo tema, existem estudos que validam, e outros que contra-indicam. Portanto nunca é fácil saber o que faz, ou não, bem à saúde.

Estamos todas de acordo que os pensos higiénicos e os tampões vieram facilitar a nossa vida quotidiana, no entanto, e apesar da evolução, os nossos amigos ainda se vêem rodeados de mau uso, tornado-os potencialmente perigosos para a saúde das mulheres.

No que respeita aos pensos higiénicos, muitas vezes estamos em contacto permanente com o fluxo que já saiu do nosso corpo ou que está em fase de secar num ambiente onde proliferam as bactérias, que não nos faz bem!
 
Os tampões, os nossos velhos e amigos tampões, que nos dão aquela liberdade quando o período coincide com uma viagem ou uma ida à praia, deixam-nos seguras para usar qualquer outfit, mas devemos estar informadas acerca dos seus perigos!

Quando não usados de forma correta, com o máximo de 4 horas ou com um nível de absorção adequado ao nosso fluxo, podemos contrair uma infecção chamada "Sindrome de Choque Tóxico" (SCT). Esta infeção pode levar à morte! Para além disto, algumas marcas ainda omitem alguns componentes prejudiciais ao nosso organismo como a dioxina, o cloro, entre outros.

Os tampões têm tanta capacidade que absorção que para além da absorver o fluxo de sangue, ainda absorve a lubrificação natural da vagina, levando a uma desidratação vaginal, e este pode ser outro factor das suas constantes infecções.

 
 
No caso de estar a fazer medicação vaginal para combater alguma infeção, usar um tampão também não é boa ideia, pois ele irá absorver grande parte da mediação, afectando o seu efeito.

Os Copos, por sua vez, são dispositivos reutilizáveis, livres de químicos, que se introduzem na vagina como um tampão, mas que ao invés de absorver, apenas recolhem o fluxo, salvaguardando a lubrificação natural da vagina e sem qualquer possibilidade de contrair infeções.
 
 
Se precisa de economizar, se é amiga do ambiente, ou se está no grupo das mulheres que sofrem de infeções crónicas, pensamos que deve mesmo experimentar os copinhos.

Analisem algumas das suas grandes vantagens:
  • São muito mais económicos. Poupa centenas de euros!;
  • Não desidratam a vagina, o que pode levar às tais infeções frequentes;
  • Fabricados em silicone de elevada qualidade, não poroso;
  • Sem odor;
  • Podem ser usados até 12 horas seguidas, dependendo da quantidade de fluxo;
  • Amigos do ambiente.
    Estima-se que mais de 180 milhões de kilos de tampões, pensos e aplicados vão parar aos aterros!


COMO USAR


RESUMO

Portanto, se sofre de infeções vaginais frequentes, experimente estas duas sugestões. Um bom lubrificante e o copo menstrual. Mas sobretudo o lubrificante. Pode ser que lhe ajudem a acabar com as infeções de uma vez por todas!


Conselheiras sexuais
CUPIDO